Agência de Energia planta floresta nativa

2019-04-23

A Agência de Energia do Porto definiu no início de 2019, o seu Plano de Sustentabilidade Ambiental. Como forma de compensação das emissões de CO2e resultantes da sua atividade agregada à utilização de papel anual, surgiu a vontade de se plantar, ao longo deste ano, 176 árvores, preferencialmente numa área de Portugal ardida.
Este número de árvores foi definido para que a compensação seja efetuada em apenas um ano de crescimento da planta e não tendo em conta o valor médio de CO2 absorvido ao longo de toda a vida da planta.
Tendo surgido a oportunidade de nos juntarmos ao projeto FUTURO, na tarde de 22 de março, em apenas 2 horas, foram plantadas 87 árvores de espécies nativas, cerca de metade do valor a que nos tínhamos proposto, numa antiga área ardida de eucaliptal na freguesia de Melres, em Gondomar.
As espécies instaladas na parcela foram: bordo (Acer pseudoplatanus), macieira-brava (Malus sylvestris) e pinheiro-manso (Pinus pinea).
Com esta ação foi dado início à reconversão para floresta autóctone de mais um eucaliptal ardido, e ficou a promessa de voltarmos para plantar as restantes 89 árvores!
Esta atividade, desenvolvida no âmbito do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi organizada pela Câmara Municipal de Gondomar e pelo CRE.Porto. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Viveiro de Árvores e Arbustos Autóctones do FUTURO. O CRE.Porto é uma rede de educação-ação para a sustentabilidade liderada pela Universidade Católica Portuguesa – Porto e pela Área Metropolitana do Porto.